Um Salário Base Mais Alto Vs. Bónus: Qual é melhor e porquê?

By Biron Clark

Published:

Salário e Ofertas de Emprego

Biron Clark

Biron Clark

Writer & Career Coach

salário base vs bónus, o que é melhor

Há muitas oportunidades para negociar uma nova estrutura salarial. Tem a oportunidade de  fazer isso sempre que muda de empresa, e também  quando muda de funções dentro da sua empresa ou decide pedir uma promoção ou um aumento de responsabilidades profissionais.

Então, em que se deve concentrar… salário base ou bónus mais elevados? Vou acompanhá-lo no debate sobre o salário base vs. bónus, para que saiba o que visar da próxima vez que negociar. Responderemos também à pergunta “O que é uma boa percentagem de bónus? ” para que possa ter a certeza de estar a receber um bom bónus se o receber. 

Salário Base Mais Alto Vs. Bónus – Qual é o melhor?

Em quase todos os casos, o seu salário base é mais importante para negociar do que outros tipos de compensação em termos de importância e valor a longo prazo. Em caso de dúvida, negociar sempre um aumento do salário base.

Eis a razão…

1. Os bónus são normalmente calculados como uma percentagem do seu salário base

Isto, na maioria das empresas significa que ter um salário base mais elevado também irá melhorar os seus bónus. No entanto, isto não funciona no termo contrário; negociar um bónus mais elevado não faz nada pelo seu salário base agora ou no futuro. Em breve falaremos mais sobre o futuro… porque quando olharmos para o seu potencial de ganhos futuros, vamos descobrir algumas razões ainda mais convincentes para ir primeiro atrás do salário base, quando decidirmos entre salário base vs. bónus.

2. O Salário Base Implica Antiguidade e Maior Valor para Futuros Empregadores

Os títulos da posição profissional variam de empresa para empresa. Como recrutador, tenho visto pessoas a ganhar $160.000 por ano com um título de Gestor de Projetos, e tenho visto pessoas a ganhar $120.000 como Diretor  Sénior. Depende do tamanho da empresa, da indústria, entre outros fatores. Devido à variação dos títulos de emprego, os recrutadores e gestores de contratação utilizam frequentemente o salário base para determinar o seu verdadeiro nível/senioridade.

Como recrutador, vi candidatos a emprego não serem selecionados para uma entrevista porque eram considerados demasiado juniores para um cargo devido ao seu atual salário base. (Na chamada telefónica inicial questionamos sobre o seu ordenado atual e transmitimos a informação ao responsável de contratação). É uma pena que pessoas boas e talentosas tenham sido julgadas com base nisto, mas aconteceu…E o seu currículo estava ótimo. A sua experiência profissional era boa. Mas a equipa de contratação ainda sentiu que ao candidato deve faltar algo se só está a ganhar $XX,XXX na sua empresa atual.

Agora, alguns estados dos EUA tornaram recentemente ilegal pedir o seu histórico salarial, mas muitos não o fizeram.

E aqui está algo importante a considerar: Se negociou salários base elevados ao longo da sua carreira, será para SI uma vantagem revelar isso. Torna-se uma ferramenta de negociação ou uma peça vantajosa quando se pede ao próximo empregador um salário elevado… em vez de algo que se está preocupado em esconder.  Pode utilizá-lo para comandar uma remuneração mais elevada nas suas futuras funções.

O resultado final é: Quando fala com uma nova empresa, em vez de o responsável de contratação passar horas a tentar descobrir os pormenores técnicos e as diferenças entre o seu pacote de compensação atual e o pacote de compensação da empresa que se está a candidatar, eles olham apenas para A) o seu salário base, se puderem, e B) a sua compensação total. Assim, a forma mais rápida de insinuar um elevado valor para os futuros empregadores é ter um salário base elevado nas suas recentes funções. 

3. Os bónus são menos susceptíveis de serem transportados para futuras ofertas de emprego

Embora as empresas tenham uma faixa salarial geral que tenham orçamentado para um determinado papel, há normalmente alguma flexibilidade. Podem contornar um pouco as regras ou fazer um aumento no salário base para acomodar um excelente candidato. No entanto, como recrutador, vi muitas empresas serem muito mais rígidas no que diz respeito a bónus em dinheiro. Não é raro uma empresa dizer a um candidato: “Desculpe, cada trabalhador deste grupo recebe um bónus de 10% em dinheiro uma vez por ano. Não podemos mudar isso por si”. Portanto, se negociou por um bónus de 20% ou 30% em dinheiro no seu último papel, está sem sorte! Vai descer para 10% se assumir esta nova posição. Enquanto que um salário base tem mais probabilidades de transitar; poderá continuar a construir isso ao longo da sua carreira e negociar para se certificar de que está sempre a dar um passo em frente no salário base. E lembre-se – como mencionado anteriormente, o seu salário base TEM impacto no seu bónus na maioria das empresas. A maior parte das empresas oferece bónus anuais em dinheiro calculando uma percentagem do seu salário base.

Imaginemos que o seu bónus em dinheiro é fixado em 10%, e não pode ser alterado. Se ganhar 100.000€, então o seu bónus em dinheiro é de 10.000€. Mas e se negociou o seu salário base até 115.000€? (sem fazer nada ao seu bónus em dinheiro). De repente, esse mesmo bónus de 10% é de 11.500 euros. Põe mais 1,500€ no seu bolso como bónus, ao mesmo tempo que ganha aquele salário base mais elevado. É por isso que negociar primeiro o salário base é um mútuo ganho e é o que recomendo. 

O que é uma Boa Percentagem de Bónus?

Uma boa percentagem de bónus para um cargo de escritório é de 10-20% do salário base. Alguns cargos de Gestor e Executivo podem oferecer um bónus em dinheiro mais elevado, no entanto, isto é menos comum. Alguns empregadores não oferecerão um bónus em dinheiro, e oferecerão em vez disso um salário mais elevado ou outra compensação – como opções sobre ações.

As empresas normalmente são algo rígidas e inflexíveis com estes bónus (não é incomum, por exemplo, ver um grupo inteiro receber a mesma percentagem de bónus, como que por política da empresa). Portanto, não desanime se o empregador não ceder ou não lhe permitir negociar a sua percentagem de bónus; em vez disso, concentre-se apenas na sua remuneração base, como mencionado anteriormente no artigo. Além disso, em alguns casos, os empregadores oferecerão outros bónus que não estão ligados ao seu pagamento base – por exemplo, podem oferecer partilha de lucros onde recebe uma percentagem muito pequena dos lucros da empresa (que ainda pode vir a revelar-se bastante dinheiro).

Salário Base Vs. Bónus Conclusão:

Se negociar o salário base, pode continuar a construir um crescimento salarial em cada nova oferta de emprego… continuando a subir. E como mencionado acima, isto também aumentará o seu bónus indiretamente, desde que o seu bónus seja uma percentagem do salário base.  No entanto, se se concentrar na negociação do bónus, corre o risco de que todo o trabalho árduo de negociação para um bónus melhor na sua empresa atual possa não se traduzir em nada em trabalhos futuros. Eles têm, normalmente, um bónus padrão, e é isso que se recebe. Pode encontrar aumentos graduais do seu salário base ao longo da sua carreira, em cada mudança de emprego.

É isso que se deve construir!

Não vai ter possibilidade de fazer isso por um bónus em dinheiro. Normalmente não se pode ir a uma empresa e dizer: “bem, neste momento o meu bónus é 20%, por isso esperava chegar pelo menos a 27% nesta mudança de emprego”. Simplesmente não é assim que funciona, em breve terá um bónus em dinheiro absurdamente elevado que nenhuma empresa igualará. É por isso que lhe recomendo que negocie primeiro o salário base e utilize os bónus e outros benefícios como uma peça secundária para ir atrás quando estiver satisfeito com o salário base, ou depois de ter chegado a um impasse  na discussão do salário base.

Obtenha tudo o que puder no salário base, e depois negocie outras peças como opções de ações, bónus em dinheiro, tempo de férias, etc. Pense neles como um objetivo secundário, mas nunca desista do salário base se o puder ajudar.

 


Biron Clark

Sobre o autor

Leia mais artigos de: Biron Clark


Criador de Currículos 100% gratuito

Não é necessário assinar ou fazer qualquer pagamento