20 coisas importantes a fazer e a não fazer numa entrevista de emprego

By Biron Clark

Published:

Preparação da Entrevista

Biron Clark

Biron Clark

Writer & Career Coach

A entrevista é o seu pé na porta com o seu próximo potencial empregador, mas você só tem uma oportunidade de o impressionar. Os seguintes prós e contras ajudá-lo-ão a dar o seu melhor e a receber mais ofertas de emprego…

20 coisas a fazer e a não fazer numa entrevista de emprego

O que vestir

Fazer: Pesquisar a empresa, consultar o sítio Web, a página do Facebook, o feed do Twitter e outras redes sociais antes da entrevista. Como é que a empresa se apresenta, a sua cultura no local de trabalho e os seus empregados? Se o código de vestuário parecer ser “business casual”, então use as calças e a camisa social. Se for mais formal, vista-se de acordo com o traje tradicional de negócios, da cabeça aos pés.

Não fazer: Vestir-se mal. É preferível ser um pouco mais formal do que o exigido do que ir para a entrevista vestido de forma demasiado informal, pois isso dá a impressão de que não está a levar o cargo a sério. Se você não tem a certeza de nada, vista-se melhor do que pensas ser necessário.

O que dizer (sem palavras)

Fazer: Projetar uma linguagem corporal confiante. Sente-se direito, incline-se ligeiramente para a frente e olhe o entrevistador nos olhos. Sorria e interaja com cada entrevistador e acene ligeiramente com a cabeça enquanto ele fala.

Não fazer: Tente não se desleixar ou cruzar os braços enquanto as perguntas são feitas. Não te mexas. Tente projetar uma linguagem corporal positiva e que indique interesse. A melhor maneira de mostrar confiança é sentar-se numa “posição aberta”. É por isso que você não deve cruzar os braços nem fazer nada que o faça parecer hesitante ou fechado.

Como atuar

Fazer: Manter-se equilibrado e descontraído. As entrevistas são concebidas para ver como você reage aos desafios. É por isso que muitos entrevistadores tentam lançar aquela pergunta inesperada. Quando chegar o momento, seja descontraído, flexível e o mais empenhado possível. Mantenha um sorriso no rosto mesmo que não tenha uma resposta pronta. Isto mostrará ao seu entrevistador que não se deixa abalar, mesmo quando você não tiver todas as respostas. Se você precisar de tempo para pensar, diga: “Essa é uma óptima pergunta, deixe-me pensar um pouco. Quero dar-te uma boa resposta”. Nenhum gestor de contratação o vai culpar por fazer isso uma ou duas vezes.

Não fazer: Não mostre sinais de pânico e não perca a calma se as coisas tomarem um rumo inesperado ou se for confrontado com uma pergunta difícil. Além disso, não se apresse a responder. Você não quer dizer algo que não possa voltar atrás, por isso mantenha a calma.

Quando recuar

Fazer: Deixar o entrevistador sentir-se em controlo. Deixe-os tomar a iniciativa e siga a direção geral para a qual eles estão a orientar a conversa. É provável que tenham certas coisas que precisam de saber de si para saber se este emprego é adequado. E quanto mais você os ajudar a recolher esta informação, melhor se sentirão em relação a si como candidato (mesmo que lhe falte um ou dois elementos de experiência).

Não fazer: Isto não significa que deva ser completamente passivo e deixar que seja uma conversa unilateral. Não tenha receio de pedir ao entrevistador que esclareça alguma coisa, de fazer perguntas a meio da entrevista ou mesmo de voltar a um tópico que já foi discutido anteriormente se se lembrar de algo mais que queira partilhar. Por isso, embora não queira dominar a conversa (lembre-se de que o entrevistador tem tópicos e perguntas que *precisa* de abordar), faça perguntas de seguimento e transforme a entrevista num diálogo, e não apenas numa sessão de perguntas e respostas de sentido único.

O que destacar

O que fazer: Vá para a entrevista preparado para realçar as capacidades e os aspectos do seu passado que acredita que o tornam adequado para o cargo. Tome notas sobre o cargo e a empresa, bem como sobre os aspectos relevantes das suas qualificações que o tornam um bom candidato. Dedicar algum tempo a pesquisar a empresa e o emprego ajudá-lo-á a lembrar-se do que quer dizer e permitir-lhe-á incluir os seus conhecimentos nas respostas às perguntas.

Não fazer: O pior erro que se pode cometer é saltar a fase de preparação da pesquisa pré-entrevista. Vamos repetir: o pior erro que você pode cometer é saltar a fase de preparação da pesquisa pré-entrevista.

Como ouvir

Fazer: Apesar de a sua melhor estratégia ser delinear antecipadamente os pontos-chave que pretende focar na entrevista, você também deve demonstrar que é um bom ouvinte e que consegue manter-se concentrado e no tema. Ouça cada pergunta à medida que lhe é colocada; você pode até querer tomar notas. Depois, com calma e confiança, responda à pergunta de uma forma que realce os seus melhores atributos.

Não fazer: Resista à tentação de passar demasiado depressa do tópico da pergunta do entrevistador para o seu currículo. Certifique-se de que você adapta as suas respostas de forma a responder à pergunta, a manter-se no tópico e a destacar a forma como a sua experiência aborda esse tópico. Se eles falarem nisso, então pode apostar que é uma prioridade para eles, por isso certifique-se de que demonstra que também é uma prioridade para si.

Como tirar vantagem do seu passado

Fazer: Se for caso disso, mencione os êxitos do passado, mas certifique-se de que está constantemente a mostrar de que forma essas realizações anteriores trarão valor ao seu próximo empregador.

Não fazer: É tentador divagar sobre os seus sucessos num emprego anterior, mas não se concentre nas especificidades de uma função anterior ao ponto de esta dominar a conversa. Lembre-se de que, mesmo que tenha adorado o cargo anterior e aprendido muito com ele, o seu próximo empregador só está interessado na forma como essa experiência se traduzirá no seu novo cargo e o beneficiará.

Como compensar os pontos fracos

Fazer: Ser honesto em relação a elementos da sua experiência ou registo de emprego que possam não ser ideais para o cargo. Se você tiver lacunas no seu currículo, se tiver sido despedido ou demitido, ou se lhe faltarem experiências ou competências essenciais na descrição do emprego, seja sincero e, em seguida, volte a falar dos seus pontos fortes.

Nãofazer: Nunca mentir sobre erros cometidos no passado ou fingir que tem competências que não tem. Um bom entrevistador aperceber-se-á de uma tentativa de enganar. E mesmo que a sua mentira o leve à fase seguinte do processo de contratação, é provável que você seja desqualificado mais tarde no processo de verificação.

Como falar sobre antigos empregadores

O que fazer: Dê respostas diplomáticas sobre todos os empregadores anteriores, mesmo que o seu emprego anterior tenha terminado mal. Tente encontrar algo de positivo que possa dizer sobre cada experiência de trabalho anterior no seu currículo e, em seguida, passe para as competências que adquiriu ao longo do caminho e que irão beneficiar o seu próximo empregador.

Não fazer: Você não ganhará pontos com o seu próximo potencial chefe se falar mal de um anterior. Mesmo que o seu antigo empregador seja um concorrente da empresa onde quer trabalhar, não critique o seu antigo empregador. Você será visto como mesquinho ou, pior ainda, como uma contratação de risco.

O que perguntar

Fazer: Preparar-se com perguntas baseadas na sua investigação sobre a empresa. Para além de verificar o sítio Web e a presença nas redes sociais da empresa, faça uma pesquisa sobre o sector e descubra algumas das inovações ou desenvolvimentos pelos quais o seu potencial empregador tem sido conhecido ultimamente. Fazer perguntas indica o seu interesse pela empresa, especialmente quando as suas perguntas demonstram conhecimentos sobre o sector industrial e a empresa.

Não fazer: A maioria das entrevistas termina com uma oportunidade para o candidato fazer perguntas sobre qualquer assunto que não tenha sido abordado anteriormente. Mas não espere até ao final da entrevista ou até que o entrevistador lhe pergunte se você tem alguma questão a colocar sobre os aspectos do emprego sobre os quais quer saber mais. Em vez disso, faça perguntas à medida que a conversa se desenvolve e mostre iniciativa e confiança. Quanto mais você conseguir transformar a entrevista numa conversa, melhor será a relação que criará com o gestor de contratação.

Como terminar e ir embora

Fazer: Acredite ou não, a forma como termina a entrevista é tão importante como a forma como começa. De facto, ambos são cruciais, porque são duas coisas que os entrevistadores recordam sempre. Por isso, para terminar a sua entrevista de emprego (e a nossa lista de coisas a fazer e a não fazer numa entrevista), certifique-se de que você dê um aperto de mão firme, olhe o entrevistador nos olhos e diga: “Muito obrigado pelo seu tempo. Foi um prazer conhecê-lo e saber mais sobre a função, e estou ansioso por saber quais são os próximos passos.”

Você pde também pedir um cartão de visita para poder telefonar ou enviar um e-mail ao entrevistador se este não lhe der feedback num prazo razoável. Além disso, considere a possibilidade de perguntar qual o período de tempo esperado, para que possa planear com antecedência.

Não fazer: Não apressar o final nem sair sem agradecer e sem estabelecer contacto visual. A última impressão é importante e, mesmo que se sinta tenso/nervoso ou preocupado com o facto de a entrevista não ter corrido bem, não é altura para stressar. Concentre-se no que pode controlar no momento, que é deixar uma boa impressão final. Além disso, evite perguntar: “Tem alguma preocupação que o impeça de me oferecer o emprego?” (ou outras perguntas semelhantes).

Acabaram de o conhecer e precisam de tempo para pensar e, mesmo que tenham uma grande preocupação, não é provável que lha digam nesse momento! Não é uma pergunta confortável de fazer, tal como o empregador não lhe perguntaria: “Então, há alguma razão para não aceitar este emprego?” Já vi pessoas recomendarem que se faça a pergunta acima, mas acho que nunca é uma boa ideia e é uma das maiores desvantagens de uma entrevista. Evite isto e deixará uma impressão muito melhor.


Biron Clark

Sobre o autor

Leia mais artigos de: Biron Clark


Criador de Currículos 100% gratuito

Não é necessário assinar ou fazer qualquer pagamento